Procurador do Estado faz palestra em Dia D Qualidade Ipasgo

O procurador do Estado Marcílio Ferreira, chefe do Centro de Estudos Jurídicos (Cejur) da Procuradoria-Geral do Estado (PGE), fez a palestra de abertura, hoje, do Dia D Qualidade Ipasgo, promovido pelo instituto em sua sede. Treinador comportamental profissional, Marcílio falou sobre comportamento e desempenho de alta performance. A outra palestra do evento foi feita pelo secretário-adjunto de Previdência Social do Ministério da Economia, Leonardo Rolim. Participaram do evento diretores e servidores do Ipasgo.

A um auditório lotado e atento, Marcílio Ferreira apresentou algumas de suas conclusões em anos de pesquisa sobre comportamento humano e atendimento como coach. Ele chamou a atenção para a diferença entre o nível do saber (racional) e o do fazer (emocional) e ressaltou que, com as técnicas certas, é possível mudar um comportamento mediano para outro de alta performance.

Ele convidou a plateia a fazer um exercício listando três sucessos e três fracassos obtidos no último ano e ponderou que a tendência do ser humano é agir em baixa performance e transferir responsabilidades. “O que tem em comum entre os resultados de todos é que vocês falaram sobre vocês mesmos”, afirmou, concluindo que existem duas formas de aprendizagem: pela repetição e por impacto emocional. “Sou um especialista em criação de hábito. A motivação é o combustível, mas o que mantém atitudes é o hábito”, ensinou.

Já o secretário-adjunto de Previdência Social abriu sua fala fazendo uma reflexão sobre seus sucessos e fracassos. No primeiro grupo, ele citou a Reforma da Previdência, cujo projeto foi elaborado por sua equipe e que foi sancionada e entrou em vigor hoje. Leonardo Rolim anunciou que o governo federal deve concentrar esforços, agora, para melhorar o sistema de habilitação e reabilitação da Previdência Social. Ele demonstrou que 18% das aposentadorias no País são por invalidez e atribuiu parte dessa situação ao sistema de reabilitação, que ele considera hoje muito ruim.